domingo, 7 de agosto de 2011

Santa Maria da Cruz (Maria Helena MacKillop), Fundadora - Festa 8 de agosto

     Maria Helena MacKillop nasceu em Fizroy, Melbourne (Austrália), em 15 de janeiro de 1842. Foi batizada seis semanas depois. Seu pai, Alexandre MacKillop, havia estudado em Roma para o sacerdócio, porém, na idade de 29, justamente antes da ordenação, deixou os estudos e decidiu emigrar para a Austrália. Chegou a Sidney em 1838. Sua mãe, Flora MacDonald, deixou a Escócia e chegou a Melbourne em 1840.
     Eles se casaram em Melbourne e tiveram oito filhos. Destes, Donald se tornou sacerdote Jesuíta e trabalhou entre os aborígines, Lexie se fez monja. Maria, a mais velha, foi educada por seu pai e em escolas privadas. Ela recebeu sua Primeira Comunhão em 15 de agosto de 1850 com apenas 9 anos.
     Em fevereiro de 1851, Alexandre MacKillop hipotecou suas terras e suas ferramentas de trabalho e sustento para realizar uma viagem à Escócia, que durou uns 17 meses. Ele foi um pai e marido amoroso, porem não tinha habilidade para o campo, por isso nunca foi capaz de progredir. Durante muitas oportunidades a família teve que sobreviver com pequenos ganhos obtidos pelas crianças.
     Maria começou a trabalhar com a idade de catorze anos como empregada em Melbourne e depois como professora em Portland. Em 1860, para manter a sua necessitada família, aceitou um trabalho como professora em Penola no sul da Austrália. Seu trabalho consistia em cuidar e educar crianças.
     Sempre que lhe era possível ajudava os pobres, e começou a cuidar das crianças das outras fazendas do Estado de Cameron, o que a levou entrar em contato com o Padre Julião Tenison Woods, que era o pároco do território Sudeste desde sua ordenação sacerdotal em 1857, e se tornou seu diretor espiritual.
     Woods sempre se preocupara com a educação e particularmente com a formação católica deficiente no sul da Austrália. Quando ele iniciou sua escola, foi eleito Diretor de Educação, e, junto com Maria, tornou-se o fundador da Congregação das Irmãs de São José do Sagrado Coração de Jesus, para o ensino.
     Maria Helena lecionou por quatro anos em Portland no Estado de Vitória, onde abriu o seu próprio internato Bayview House, e pode se reunir com sua família.
     Em 1866, o Padre Woods convidou Maria e suas irmãs, Ana e Lexie, a retornarem para Penola para abrirem uma escola católica. Essa escola foi inaugurada em um estábulo, adaptado pelos irmãos de Maria, e onde ela e as irmãs logo começaram a educar mais de cinqüenta crianças.
     No ano seguinte, abriu uma segunda escola em Adelaide e as atividades se estenderam a assistência dos órfãos, dos pobres, dos velhos.
     A Regra da Congregação das Irmãs de São José do Sagrado Coração foi escrita pelo próprio Padre Woods, e foi aprovada pelo Bispo Sheil, de Adelaide, em 1867. Maria se tornou a primeira Irmã e Superiora da Congregação das Irmãs de São José, e se mudou para o convento em Grote Street, Adelaide. No final daquele ano outras dez Irmãs se uniram à Congregação.
     Em 1872, o Bispo Sheil, de Adelaide, excomungou Madre Maria Helena e dissolveu a Congregação. Cinco meses depois, no leito de morte, o bispo confessou seu erro e voltou atrás na sua decisão, diante da vida exemplar de Madre Maria.
     Em 1873, Madre Maria viajou para Roma e se entrevistou com o Papa, a fim de obter aprovação para o Instituto, o qual deu o beneplácito para sua obra. Ela então refez a Regra original escrita pelo Padre Woods, que por isso se afastou da Congregação. Visitou naquela ocasião a Inglaterra, a Escócia e a Irlanda, onde recrutou novas Irmãs.
     A partir de então sua responsabilidade pela obra foi total, tendo que enfrentar duras lutas e sacrifícios percorrendo longas distâncias para visitar, apoiar, ajudar as suas Irmãs aonde quer que se encontrassem.
     Em 1888, conseguiu a aprovação de Leão XIII para a Congregação, com a disposição de haver uma Superiora Geral em Sidney.
     Dedicada à educação das crianças pobres, foi a primeira Congregação religiosa fundada por australianos. A Regra escrita pelo Padre Woods e por Madre Maria para as Irmãs enfatizava a pobreza, uma dependência total à Divina Providência - não podiam ter propriedades pessoais, confiando sempre que Deus proveria o necessário - e as Irmãs deveriam ir aonde se fizessem necessárias.
     A Madre Maria MacKillop padeceu de reumatismo durante anos, porém faleceu de um derrame cerebral no dia 8 de agosto de 1909 e foi enterrada no Cemitério Gore Hill. Depois de seu enterro as pessoas começaram a pegar terra ao redor de seu túmulo o que levou a que a exumassem e transferissem para a nova Capela em Mount Street, Sidney, em 27 de janeiro de 1914.
     Depois de sua morte as Irmãs de São José continuaram com o programa de educação e em 1911 abriram uma nova escola em Terowie. Quase cem anos depois da morte de Madre Maria MacKillop, as Irmãs estão trabalhando em muitos povoados no Sul da Austrália, incluindo Aldgate em Adelaide Hills.
     Atualmente as Irmãs de São José do S. Coração de Jesus é o grupo mais numeroso de religiosas presente na Austrália, com difusão na Nova Zelândia e Peru.
     Madre Maria foi Beatificada por João Paulo II em 19 de janeiro de 1995. Em 19 de dezembro de 2009, Bento XVI autorizou a promulgação do decreto que reconheceu um milagre atribuído à intercessão da Beata Maria da Cruz. A canonização da primeira Santa australiana se realizou em 17 de outubro de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário