sábado, 10 de maio de 2014

Santa Estela (Stella ou Eustelle), Mártir - 11 de maio

   
Quadro na Igreja de S Hilaire de Villefranche em Saintonge
     Eustelle é um nome de origem grega e significa "bem adornada (de virtudes)" (do grego "eu" = belo, bem e "stello"= adornar, ornar, enfeitar); este nome era muito popular na região de Charentes, mas o poeta Frederico Mistral tomou a santa como patrona de seu movimento literário e latinizou seu nome para Estelle, que significa "estrela".
     Esta Santa de origem francesa, chamada na França Estelle ou Eustelle, é venerada em Saintes (região histórica da França ocidental ao norte da Gironda, hoje compreendida no departamento de Charente-Maritime). Eustelle, ou Estela em português, foi por muito tempo a patrona das jovens cristãs.
     Esta Santa somente vai aparecer na literatura cristã na Idade Média, em particular no Guia do peregrino de Santiago de Compostela, no trecho que fala sobre a vida de Santo Eutrópio de Saintes. Na vida do mártir Santo Eutrópio, escrita em 1612 por um jesuíta anônimo, ela é apresentada como uma mártir.
     Estela era filha de um funcionário do pretor das Gálias no século III; foi convertida ao Cristianismo por Santo Eutrópio (festejado a 30 de abril), Bispo de Saintes, e quando o santo bispo sofreu o martírio mediante decapitação, Estela recolheu o seu corpo e o sepultou. Era uma obra piedosa que muitos cristãos praticavam para com seus mártires mesmo com o risco de serem aprisionados e mortos.
     Como a hagiografia áurea dos santos mártires narra de várias jovens e rapazes mártires dos primeiros séculos, também para Estela foi o pai, pagão, quem a fez morrer pouco tempo depois, ao que parece ela também decapitada. No local do seu martírio surgiu uma nascente d’água.
     Eis um extrato da obra de 1612: "Para aqueles que amam a virtude, não deixa de ser uma grande perda não ter as memórias das ações particulares de Santa Estela. Nós aí reconheceríamos sem dúvida o modelo de uma perfeita santidade, mesmo sem saber quanto tempo ela viveu e de que forma ela morreu. O antigo Breviário de Saintes dá a ela o título de Virgem e Mártir e coloca sua festa no dia 24 de maio; entretanto ele não diz nada além de sua morte, que se deu devido ao desprezo aos prazeres e às glórias do mundo; ela sofreu uma morte muito gloriosa e foi sepultada junto ao túmulo de Santo Eutrópio. Pode ser que seu pai, vendo que nem seus rogos nem suas ameaças podiam afastar a filha da Religião Cristã, e diante da promessa que ela havia feito a Deus de guardar inteira e sem desonra a flor de sua virgindade, ele ficou tão irritado, que se esquecendo de toda afeição natural, ensopou suas mãos no sangue inocente de sua santa filha, como fez Dióscoro, pai de Santa Bárbara, que cortou a cabeça de sua filha porque esta não quis seguir sua impiedade e renunciar a Jesus Cristo".
     Em 1655, ela foi declarada mártir nos documentos do priorado de Santo Eutrópio. Isto foi autenticado por Mons. Tomas, Bispo de Saintes, somente no século XIX.
     A sua festa se celebra em 11 de maio.
     Estela significa "luminosa como um astro" e, além da França, este nome é muito usado em toda Itália, especialmente na Sicília. Também são usadas as suas variantes femininas Estelita, Maristela, Estela Maria. Este nome afetivo em uso desde a Idade Media reflete sobretudo a devoção a Maria Santíssima, invocada como Maris Stella (Estela do Mar). No latim litúrgico há um belíssimo canto "Ave maris stella", onde Nossa Senhora, guia e fonte de salvação, é comparada à Estrela Polar, guia e referência para os navegantes.
 
Fonte: ww.santiebeati.it e Les Jeunes Saintes, par l'Abbé J. Knell, 1896

Nenhum comentário:

Postar um comentário