segunda-feira, 27 de junho de 2016

Beata Maria Pia Mastena, Fundadora - 28 de junho

    
     Mais uma flor de santidade da terra generosa de Verona: Teresa Maria Mastena nasceu em Bovolone (Verona), no dia 7 de dezembro de 1881, a primeira dos cinco filhos.

     Dos pais da beata as testemunhas falam como de ótimos cristãos e muito fervorosos na prática religiosa e no exercício da caridade. Dos quatro irmãos, o último, Tarcísio, entrou na Ordem dos Frades Capuchinhos e morreu também ele com fama de santidade.
     Desde criança tinha uma grande devoção à Eucaristia, à Paixão de Jesus e à Santa Face retratada em um pequeno quadro em seu quarto. Com apenas 10 anos de idade, em 19 de março de 1891, recebeu com grande fervor a primeira comunhão, por ocasião da qual emitiu privadamente o voto de castidade. Em 29 de agosto recebeu o Sacramento da Confirmação. Durante a adolescência foi assídua às funções religiosas e às atividades da paróquia, particularmente como catequista.
     Logo nela se fez sentir o chamado à vida religiosa. Pediu para entrar no convento na idade de 14 anos, mas foi aceita somente em 1901.
     Aos 20 anos, após a interrupção dos estudos de formação de professores, entrou no Instituto das Irmãs da Misericórdia, em Verona. Com a licença dos Superiores, aos 11 de abril de 1903, no mesmo dia em que — sem que o soubesse — partia para o Céu a mística de Lucca, Santa Gemma Galgani, fez pessoalmente “voto privado de vítima”. Em 24 de outubro de 1903 fez sua profissão religiosa tomando o nome de Irmã Passitea Maria do Menino Jesus.
     Em obediência a seus superiores, ela retomou seus estudos e obteve o diploma de professora de escola primária, obtendo graduação em 1907. Devido sua qualificação, em outubro de 1908 foi transferida para a nova fundação de Miane (Treviso) como superiora da comunidade e professora da escola primária, onde permaneceu até 1927, fiel aos seus deveres religiosos, era muito ativa no ensino, nas atividades da paróquia e nas associações católicas.
     A Beata viveu com generosa intensidade espiritual esta primeira etapa de vida religiosa e lembrar-se-á sempre dela como um tempo de graça e de bênção, e sempre falará com estima e reconhecimento dos superiores e das coirmãs do Instituto das Irmãs da Misericórdia. O fervor encontrado neste Instituto levá-la-á a fazer em seguida o voto de buscar em tudo a coisa mais perfeita. Desenvolveu a tarefa de professora em diversos lugares do Vêneto, e por 19 anos transcorridos em Miane, dedicou-se também a um intenso apostolado entre os alunos de todas as idades, doentes e inábeis.
     Para atender à sua vocação original para a vida de clausura, no fim do ano letivo de 1927 o bispo permitiu que ela fizesse uma experiência de sete meses no mosteiro cisterciense de São Tiago de Veglia.
     Aos 15 de novembro de 1927, encorajada pelo Bispo de Vittorio Vêneto, saiu do Mosteiro, retomou o ensino. Nos anos 1930-1936 foi professora em San Fior (Treviso), onde abriu uma creche e um refeitório para crianças pobres e uma oficina. Começou a reunir as candidatas para um novo Instituto e em 24 de outubro de 1932, com a permissão do bispo de Vittorio Vêneto, realizaram-se as primeiras vestiduras.
     Assim, em San Fior nasceu o Instituto das Irmãs da Santa Face, ereta canonicamente em 8 de dezembro de 1936, o dia em que Teresa Maria Mastena fez sua profissão perpétua, mudando seu nome para Maria Pia.
     A aprovação papal definitiva veio em 10 de dezembro de 1947, como Congregação de Direito Pontifício. O objetivo da Congregação é um apostolado junto aos necessitados da sociedade, na paróquia, na escola, aos doentes em asilos e em suas casas, ajudando os aspirantes ao sacerdócio.
     A espiritualidade da Família fundada por ela é "propagar, reparar e restaurar a imagem suave de Jesus nas almas".
     Madre Maria Pia Mastena morreu repentinamente em Roma no dia 28 de junho de 1951 e foi sepultada no cemitério de Verano; a partir de 26 de dezembro de 1953 seus restos mortais descansam na Casa Mãe do Instituto, em San Fior.
     Declarada venerável em 5 de julho de 2002 por João Paulo II, em seguida foi beatificada em 13 de novembro de 2005 sob o pontificado de Bento XVI.

Fonte: www.santiebeati.it
Religiosas do Instituto fundado pela Beata Maria Pia Mastena

Um comentário:

  1. Uma linda história de vida, um grande exemplo para os que buscam a Deus.

    ResponderExcluir